domingo, 6 de maio de 2012

Dokken – Tooth and Nail [1984]


Hoje a postagem é diferente. Vou postar o álbum, mas a resenha foi feita na época em que o “disco” foi lançado. Esta foi publicada na revista METAL, ano 1, nº 8. Meu Deus!!! Nem vou contar o tempo...rsrsr
A questão é: vermos o que os críticos falavam sobre a chegada do álbum e o percurso dele até hoje. Ou seja, o tamanho da boa crítica ou o tamanho da asneira.
Ah, se alguém tiver um nome para este tipo de postagem... por favor, fale. Vamos lá.
“E a reação do Heavy Metal americano continua.  Depois do Motlëy Crüe, W.A.S.P., Twisted Sister e outros, chega até nós o segundo LP do grupo californiano Dokken, formado por Don Dokken (vocais), George Lynch (guitarra), Jeff Pilson (baixo e vocais) e Mick Brown (bateria).
Os rapazes são excelentes músicos, seu som é trabalhado e o cuidado com os detalhes nos arranjos pode ser notado em praticamente todas as  músicas do disco, que é aberto com  um baita número instrumental que dura pouco, mas já deixa entrever o resto.
A força e agilidade do guitarrista George Linch é o ponto forte do grupo. Na faixa Tooth and Nail, ele arrasa e sola sem dó, lembrando o trabalho de Randy Rhoads. A voz  de Don Dokken é bem delineada e expressva, combinando bem com a guitarra de Lynch. Jeff Pilson é um bom baixista e seus vocais de apoio enriquecem as canções. E o batera Mick Brown é dono de um estilo técnico vigoroso. Seu trabalho em “Don’t Close Your Eyes” merece destaque.

O único problema do disco é que, de vez em quando, os produtores Tom Werman e Roy Thomas Baker (que já trabalhou com o Queen) colocam umas pitadas de pop no som da banda. Assim, a música fica um pouco “limpa” demais. Dá pra sentir que o potencial dos rapazes do Dokken pode ser mais aproveitado. O excesso de produção aparece nas músicas Just Got Lucky, Into The Fire e na balada Alone Again. Cumpre, porém, dizer que, mesmo assim, as canções não perdem a força.
A pauleira está representada muito bem nas faixas Heartless Heart, When Heaven Comes Down, Turn ON The Action, Don’t Close Your Eyes e na faixa-título. O Dokken é um grupo que dá valor às harmonias melódicas.  Tooth And Nail  é um disco que deve ser ouvido com atenção. Pelo que se vê, os ianques estão se aprimorando. (André Machado, Revista Metal, pag.42, 1984)
Don Dokken (Vocal)
George Lynch (Guitarra)
Jeff Pilson (Baixo e Vocais)
Mick Brown (bateria)

01 - Without Warning
02 - Tooth And Nail
03 - Just Got Lucky
04 - Heartless Heart
05 - Don't Close Your Eyes
06 - When Heaven Comes Down
07 - Into The Fire
08 - Bullets To Spare
09 - Alone Again
10 - Turn On The Action

By Dynasty

4 comentários:

  1. Dokken – Tooth and Nail [1984]
    Link
    http://www.mediafire.com/?ajax35daf14yf7g

    ResponderExcluir
  2. Mais um clássico do Dynasty! Vou curtir! Valeu!

    ResponderExcluir
  3. "Mais um clássico do Dynasty!" (2)
    Só não baixo porque esse eu já tenho! Dokken é uma das minhas bandas favoritas, a mescla que a banda faz do pop com o metal é fantástica!

    ResponderExcluir
  4. Acho que os dois primeiros albuns do Dokken foram um preâmbulo do que viria depois em Back for Attack. Esta resenha é da época, nota-se que o crítico parecia saber que se tratava de uma grande banda. O album é realmente um clássico. Sinceramente, no início a minha galera ficava meio desconviado deste tipo de som. Hoje agente da o maior conceito. Valeu Eduardo.

    ResponderExcluir